Santos cervejeiros além de Saint Patrick ou São Patricio - Foto: Montagem com Reprodução/Wikimedia
Dicas

São Patrício e os Santos Cervejeiros

No dia 17 de março é comemorado o dia de São Patrício – mais conhecido como St. Patrick. É a festa mais famosa em todo o mundo. Mesmo sendo o padroeiro da Irlanda, a festa que homenageia o santo se espalhou por vários países – inclusive aqui no Brasil. Mas não se assuste, não é nenhuma blasfêmia relacionar cerveja e religião. A bebida fermentada sempre esteve ligada à fé. Em muitos mosteiros a cerveja era produzida para o consumo dos próprios monges e alguns se tornaram santos e fizeram até alguns milagres.

Vamos falar hoje da história de São Patrício e de outros santos cervejeiros.

São Patrício

Saint Patrick ou São Patrício é o padroeiro da Irlanda e reúne as principais festas no dia 17 de março - Foto: Reprodução/Nheyob/Wikimedia
Saint Patrick ou São Patrício é o padroeiro da Irlanda e reúne as principais festas no dia 17 de março – Foto: Reprodução/Nheyob/Wikimedia

São Patrício ganhou fama na Irlanda, país que é o santo padroeiro. Ele nasceu na Inglaterra no século V, em uma rica família. Quando era adolescente, foi sequestrado por piratas irlandeses e levado para o país como escravo. Nessa época ele teria tido uma visão em que Deus dizia nos sonhos para que ele fugisse para o litoral, onde conseguiria retornar para a Inglaterra. Ele conseguiu fugir e quando voltou para o país que nasceu, resolveu entrar para o mosteiro de Ésir, onde hoje fica a França.

A dedicação para a fé foi tanta, que anos depois, ele recebeu um chamado para voltar à Irlanda e evangelizar os irlandeses. Na época ele era bispo e viveu na Irlanda até o dia 17 de março, data em que é comemorado o dia de São Patrício. Uma lenda diz que ele usava o trevo de três folhas para explicar a doutrina da Santíssima trindade para os irlandeses, por isso o uso da cor verde em tudo – até no chope verde!

Santo Arnulfo de Metz

Santo Arnulfo de Metz era um bispo que viveu na França - Foto: Reprodução/Graoully/Wikimedia
Santo Arnulfo de Metz era um bispo que viveu na França – Foto: Reprodução/Graoully/Wikimedia

Este é, talvez, o patrono dos cervejeiros mais conhecido pelo milagre do surgimento da cerveja. Vou explicar do início. Ele nasceu na Áustria, mas viveu na região de Metz, onde hoje é a França. Nessa época ele foi bispo e era muito venerado pelos fiéis católicos. Não há registros oficiais, mas diz a lenda que ele sempre recomendava o consumo de cerveja no lugar de água. Naquela época não havia água potável e a cerveja, alcoólica, ajudava a combater infecções e doenças que eram trazidas pelo consumo de água sem tratamento.

Arnulfo morreu longe de Metz, onde queria ser enterrado. Assim seu corpo foi trazido por um grupo de viajantes por uma longa caminhada. No trajeto, eles enfrentaram um período muito quente do ano e passaram sede e fome. Foi então que um dos viajantes pediu uma intercessão do abençoado Arnulfo para que resolvesse esse problema. E aí, milagrosamente, o suprimento de cerveja deles foi recuperado e aguentou até que eles voltassem para casa.

Se você é fiel de São Arnulfo, tem algumas datas para comemorar: 18 de julho (data litúrgica) ou 16 de agosto (que seria a data em que ele morreu). A mais famosa é a de 18 de julho.

Santo Arnoldo de Soissons

Santo Arnoldo de Soissons era um santo belga que produzia cerveja no mosteiro onde vivia - Foto: Reprodução/Henxter/Wikimedia
Santo Arnoldo de Soissons era um santo belga que produzia cerveja no mosteiro onde vivia – Foto: Reprodução/Henxter/Wikimedia

A história de Arnoldo muitas vezes é confundida com a de Arnulfo, que acabamos de mostrar. O motivo é que as lendas e os milagres são bem parecidos, como vamos ver.

Arnoldo nasceu na Bélgica e foi soldado, antes de se dedicar à religião, na França. Anos depois, quando enfrentava muita disputa na Igreja acabou largando tudo e fundando um mosteiro em Oudenburg, na Bélgica. No mosteiro ele começou a produzir cerveja. Como na época a Europa enfrentava a Peste Negra, Arnoldo começou a incentivar os camponeses que viviam por lá para que eles bebessem cerveja no lugar da água.

Dessa forma, ele salvou muitas vidas. Há uma lenda que diz que ele teria teria pedido a Deus que não faltasse a bebida numa situação em que havia poucos alimentos e os barris deram conta de todo o período de risco. A data litúrgica de Santo Arnoldo é comemorada em 14 de agosto.

Santo Agostinho

Santo Agostinho é conhecido por multiplicar os mosteiros que produziam cerveja pela Europa - Foto: Reprodução/Photoartvienna/Wikimedia
Santo Agostinho é conhecido por multiplicar os mosteiros que produziam cerveja pela Europa – Foto: Reprodução/Photoartvienna/Wikimedia

Agostinho nasceu no norte da África e viveu uma vida praticamente sem religião, mas com muitos estudos e leituras, até a fase adulta. Lá pelos 35 anos, segundo a lenda, ele teria vendido tudo e transformado a casa onde morava em uma pequena fábrica de cerveja.

Não há nenhum registro específico sobre a relação de Agostinho e a cerveja. Na época em que ele viveu, porém, houve o crescimento de mosteiros que produziam cerveja na Europa e isso era atribuído a ele, que viajava muito por lá, principalmente na região da Itália, dividindo ideias com os monges de cada lugar, como se vivesse de albergue em albergue.

Santo Agostinho morreu no dia 28 de agosto, dia litúrgico de celebração do Santo (e também é o dia do meu aniversário!).


E você tem algum santo preferido cervejeiro? Conte pra gente e compartilhe sua experiência nos comentários!

Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *