No verão a escolha é por estilos com baixo teor de álcool e que tenham corpo leve - Foto: JetCarson/Pixabay
Harmonizações

Cervejas de verão

Já deu para perceber que a temperatura subiu, né? O calor está muito forte, parece mesmo que existe um sol para cada pessoa. E com a chegada do verão, hoje, dia 21 de dezembro, a nova estação está oficialmente iniciada.

Nós comentamos aqui no site sobre as cervejas de inverno, que são mais fortes, encorpadas e com maior teor de álcool, e sobre as cervejas da primavera, que começam a ficar mais leves e com adição de ervas e flores. Agora que a temperatura está nas alturas, é hora de experimentar e conhecer alguns estilos.

Nossa escolha foi por cervejas que tenham baixo teor alcoólico e que sejam de corpo leve. São bebidas fáceis de beber, e que exigem também um controle na quantidade. Limites são importantes para evitar problemas com a lei e com a saúde.

Importante ressaltar ainda que não vale deixar as cervejas “estupidamente geladas” só por causa do verão. Você vai congelar suas papilas gustativas e não vai aproveitar a cerveja como ela deve ser consumida. As temperaturas baixas já são suficientes para refrescar e ainda permitir que você curta a sua bebida, sem exageros!

Veja três estilos que separamos para você!

Cervejas de verão são leves e refrescantes - Foto: andreydmv/Pixabay
Cervejas de verão são leves e refrescantes – Foto: andreydmv/Pixabay

Pilsen

O estilo mais consumido do mundo não tem esse título à toa. É uma cerveja leve, fácil de beber, e que tem baixo teor de álcool. Gelada e refrescante foi criada exatamente para suportar as altas temperaturas do verão alemão. Era uma cerveja feita no inverno, gelado, e que ficava maturando até a primavera e o verão, atendendo às duas estações mais quentes do ano.

A Pilsen se caracteriza pelo sabor de pão, vindo do malte, durante o processo de produção da cerveja. Alguns lúpulos também trazem um leve amargor e outros, como o Saaz, usado nas cervejas do estilo na República Tcheca (da mesma escola alemã), trazem também um aroma herbal bem suave. A cor da cerveja é dourada, cristalina e muito atrativa, principalmente porque, na época em que o estilo foi criado, as cervejas eram, em sua maioria, turvas, o que representou um grande atrativo para a bebida e incentivou até a produção de copos de vidro, outra novidade da época. A espuma é de cor branca e persistente.

Geralmente, tem IBU entre 20 e 42 e álcool entre 4,4% e 5,2% (considerando a versão alemã). Nós já fizemos aqui no site uma reportagem com dicas de harmonização com a cerveja Pilsen.

Berliner Weisse

Outro estilo alemão muito propício para o verão é o Berliner Weisse. Para quem não sabe, é uma cerveja que foi muito consumida em Berlim nos dias mais quentes do ano.

É uma cerveja ácida, servida em taças de bojo largo, parecendo tigelas, que pode ou não ser acompanhada de xarope (que adoça e colore a bebida). É uma experiência, certamente. Imagine viver na Alemanha no século XIX, quando havia mais de 50 fábricas produzindo esse estilo, sentadinho em um restaurante, na calçada, curtindo aquele sol e bebendo uma Berliner Weisse!

A Berliner Weisse tem uma mistura de cevada e trigo e é muito carbonatada. Traz ainda um sabor lácteo, vindo da fermentação com algum tipo de lactobacilo (alô Yakult!), e tem pouco álcool (de 2,8% a 3,8%), que quase não se sente na boca. A cor é bem clarinha, quase palha (o nome do estilo, traduzido para o português, significa “branco alemão”). E não se sente amargor nenhum, os índices são bem baixos, principalmente pela acidez e a doçura do xarope, quando acrescentado.

Essa cerveja harmoniza com pratos que pedem um sabor mais ácido na boca como Ceviches, peixe frito (à dorê), camarão frito… ou seja, uma ótima opção para aquele tira-gosto de praia!

Witbier

Witbier é um bom estilo para quem acha a Berliner ácida demais, mas quer beber uma cerveja mais leve, menos amarga do que a Pilsen ou a Lager, por exemplo.

É um estilo belga, feita com uma mistura de trigo e cevada (50% cada, geralmente) e especiarias como sementes de coentro e cascas de laranja, o que deixa o aroma bem proeminente. Já vi com camomila, tangerina, cominho; cada receita traz uma sensação diferente.

É uma cerveja que lembra a cerveja de trigo, mas com menos amargor e um perfil mais cítrico no paladar e no aroma, por causa da leve acidez e do uso das especiarias. Tem entre 4,5% e 5,5% de álcool e baixo amargor.

Também harmoniza com os pratos servidos na praia e são ótimos ainda com comida mexicana (vai que você está em Cancun, neste verão?)

No verão a escolha é por estilos com baixo teor de álcool e que tenham corpo leve - Foto: JetCarson/Pixabay
No verão a escolha é por estilos com baixo teor de álcool e que tenham corpo leve – Foto: JetCarson/Pixabay

Conhece alguma dessas cervejas? Experimente e compartilhe o que você achou aqui nos comentários. Sua experiência pode ajudar outras pessoas!

Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *